Hoje tem chuva de meteoros! Saiba o que é e como observar!

Máxima atividade dos Geminídeos!

 

Hoje, dia 13 de dezembro e durante a madrugada do dia 14, ocorrerá a máxima atividade dos Geminídeos. Uma das melhores chuvas de meteoros do ano para se observar, podendo-se esperar taxas acima de 20 meteoros por hora!

A chuva de meteoros pode ser vista de todo o Planeta, sendo melhor observada em latitudes onde a visibilidade da constelação de Gêmeos ocorre durante grande parte da noite.

O nome de uma chuva de meteoros é definido de acordo com o radiante – ponto do céu de onde parecem surgir os meteoros – da mesma. Os Geminídeos se chamam assim, pois possuem como radiante a constelação de Gêmeos (Atenção: isso não significa que os meteoros venham dessas estrelas, na verdade, esses objetos são do nosso próprio sistema solar e se aproximam apenas angularmente da constelação de Gêmeos no nosso céu noturno).

 

O que é uma “chuva de meteoros”?

 

O termo “meteoro” é utilizado para descrever um fenômeno no céu. Quando matéria do sistema solar (meteoroides, detritos de asteroides e cometas etc) entra na atmosfera da Terra, a fricção desse material com a atmosfera cria uma incandescência(luz), que pode ser observada da superfície terrestre. Esse fenômeno ocorre aproximadamente de 80 a 110 quilômetros acima da superfície terrestre. O meteoro é o nome que se dá para o objeto enquanto ele está caindo em nosso planeta, sendo que “meteoroide” é o nome que se dá para objetos que giram ao redor do Sol ou qualquer outro corpo pequeno demais para ser chamado de asteroides ou cometas. Já o “meteorito” é o nome que se dá para o meteoroide que alcança a superfície da Terra sem ser vaporizado completamente.

O que seria então, uma chuva de meteoros? Como mostrado na figura abaixo, uma chuva de meteoros ocorre quando a órbita da Terra cruza com um rastro de detritos deixados por um cometa ou asteroide. Como a quantidade de meteoroides é relativamente grande e os mesmos caem ao mesmo tempo em nossa atmosfera, observamos o fenômeno como uma chuva de meteoros.

Diferente da maioria das chuvas de meteoros, e como é indicado na imagem, a chuva de meteoros Geminídeas não ocorre devido aos rastros de detritos deixados por um cometa, mas sim por um asteroide, o Asteroide 3200 Phaethon!

 

Figura 1: http://www.observatorio.ufmg.br/

 

Como observar em Bauru/SP?

 

Como dito anteriormente, a observação da “Máxima atividade dos Geminídeos” não depende totalmente da visibilidade da constelação de Gêmeos. Em Bauru (Latitude: -22.3154, Longitude: -49.0615), a constelação de Gêmeos fica visível, aproximadamente, a partir das 21:00 no dia 13/12, quando nasce no horizonte leste. Para observar o radiante da chuva durante toda a noite é só acompanhar e localizar Gêmeos no céu. O melhor horário para se observar é durante a própria madrugada. A localização exata do radiante é na posição: Ascensão Reta = 07h 28min e Declinação = +33°. Lugares com muita poluição luminosa dificultam a observação, procure um local longe das luzes da cidade.

Céu dessa noite no Stellarium. Faça o download: http://stellarium.org/pt/.

Para encontrar a região da chuva de meteoros você precisa primeiramente se localizar geograficamente, ou seja, onde é o norte? Onde é o sul? Onde é o leste? Onde é o oeste? Onde é o zênite? Onde é o horizonte?

Estas perguntas, se bem respondidas, te ajudarão a encontrar a região, para isso, utilize o pôr do sol. O crepúsculo acontece a oeste, o lado oposto é o leste. Posicionando seu corpo com o oeste à esquerda e o leste a direita, a sua frente será o norte e atrás de você está o sul. Simples não é mesmo?

Se desejar, desenhe no chão ou numa folha, posicione e fixe onde são os pontos cardeais.Localizados os pontos cardeais, precisaremos saber somente onde é o norte e leste, pois entre eles estará a constelação de gêmeos.

Para localizar a altura da constelação, tome como referência o horizonte e o zênite, que é ponto ”mais alto” do céu, região que está acima de sua cabeça (local onde costumeiramente diz que o Sol está a pino durante o dia). O meio do caminho entre o zênite e o horizonte é a faixa de altura da constelação, ela apenas estará um pouco mais ao norte. Pronto! Basta se acomodar com boas almofadas ao chão e se deliciar olhando para o céu.

É valido lembrar que se houver nuvens, não é possível ver os meteoros…

Desejamos a todos e todas uma incrível noite de observação!

Atenção: Nosso Observatório não abrirá no dia de hoje, pois estamos em reforma e sem condições de receber visitantes.

 

Referências:

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *